COORDENAÇÃO DA INDÚSTRIA DE COURO BRASILEIRO: ABORDAGEM BASEADA NO COEFICIENTE DE VARIAÇÃO

Autores

  • Cristiano Moreira Raimundo
  • Karim Marini Thomé Universidade de Brasília

Resumo

Neste estudo objetivou-se caracterizar o desempenho da coordenação na indústria de couro, por meio da medição da variabilidade
da quantidade de couro recebido e adquirido para curtimento entre os anos de 1999 a 2012. Para isso, utiliza a Teoria dos Custos de
transação como estrutura analítica para discutir a coordenação e a estrutura de governança da indústria do couro. Os dados foram
extraídos dos censos trimestrais realizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foram definidas hipóteses
na verificação de melhoria do grau de coordenação da cadeia couro nacional entre períodos e melhoria da coordenação de couro
da região Centro-Oeste. Todas as hipóteses foram confirmadas, desse modo, é possível afirmar que a utilização do coeficiente de
variação da produção anual de couro é um proxy adequado para se avaliar o grau de coordenação de cadeias.

Biografia do Autor

Cristiano Moreira Raimundo

Agronomo, mestre e Agronegócios.

Karim Marini Thomé, Universidade de Brasília

Administrador e Agrônomo, Doutor em Administração. Professor da Universidde de Brasília.

Downloads

Publicado

2017-12-15

Como Citar

RAIMUNDO, C. M.; THOMÉ, K. M. COORDENAÇÃO DA INDÚSTRIA DE COURO BRASILEIRO: ABORDAGEM BASEADA NO COEFICIENTE DE VARIAÇÃO. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 19, n. 2, 2017. Disponível em: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/988. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos