CONSUMO ALIMENTAR INFANTIL EM UMA CIDADE DO SUL DE MINAS: UMA PROPOSTA DE INSPIRAÇÃO ANTROPOLÓGICA

Autores

  • Claudia Santos Castro Maia UFLA
  • Ricardo de Souza Sette

Resumo

Objetivou-se, neste trabalho, investigar as experiências de consumo alimentar dos consumidores infantis de cinco a oito anos de
idade pertencentes às classes A e B, através de suas mães, analisando a influência do sistema cultural e simbólico nessas relações.
Optou-se pelo uso de uma metodologia qualitativa, de inspiração etnográfica proporcionando flexibilidade para as descobertas em
campo, além de possibilitar o emprego da entrevista em profundidade, em conjunto com outros métodos. Buscou-se compreender
como as crianças constroemr significados de consumo, dentro de sua visão de mundo particular. Identificaram-se diversas categorias
que serviram para explicar fenômenos como praticidade, socialização, influências, obesidade infantil, marcas, qualidade, simbolismo,
hábitos ocasiões especiais, textura, lembranças, diversão e rotina. A análise do conteúdo mostrou que a alimentação ocupa um lugar
importante nas mais inusitadas e comuns situações do cotidiano, apresentando-se indissociável da vida infantil e contribuiu para
a construção de significados nas experiências de consumo alimentar. A interpretação das variáveis identificadas em seu contexto
cultural, juntamente com os símbolos, rituais e valores podem contribuir para os estudos do comportamento do consumidor, com
reflexos no meio empresarial.

Downloads

Publicado

2015-05-15

Como Citar

MAIA, C. S. C.; SETTE, R. de S. CONSUMO ALIMENTAR INFANTIL EM UMA CIDADE DO SUL DE MINAS: UMA PROPOSTA DE INSPIRAÇÃO ANTROPOLÓGICA. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 17, n. 1, 2015. Disponível em: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/951. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos