O CAMPO ORGANIZACIONAL DAS ÁGUAS BRASILEIRAS: A FORMAÇÃO HISTÓRICA DE UMA MENTALIDADE

  • Mayla Cristina Costa Universidade Federal do Paraná
  • Fabio Vizeu Professor Adjunto do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração da Universidade Positivo.
  • Edson Ronaldo Guarido Filho Professor do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração da Universidade Positivo (PMDA/UP) e do Departamento de Ciência e Gestão da Informação da Universidade Federal do Paraná (DECIGI/UFPR).
Palavras-chave: campo organizacional das águas, revisão historiográfica, águas no Brasil.

Resumo

O presente trabalho vislumbrou tece um panorama do campo organizacional das águas no Brasil, de maneira a identificar as raízesde suas peculiaridades. Para tanto, adotou-se a revisão historiográfica como método analítico, seguindo o esforço do movimentopor mais história nos Estudos Organizacionais. Assim, os marcos históricos apontados em nossa revisão foram avaliados a partir daconcepção predominante de cada época. Neste sentido, esta trajetória revela diferentes concepções, indo da ideia de que a água éum recurso abundante e inesgotável, um fator estratégico para a industrialização, um recurso exclusivo da União para uma questãode múltiplos usos e interesses.

Biografia do Autor

Mayla Cristina Costa, Universidade Federal do Paraná
Professora adjunta do Programa de Mestrado e Doutorado em Contabilidade da Universidade Federal do Paraná e Pesquisadora IBEPES.
Fabio Vizeu, Professor Adjunto do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração da Universidade Positivo.
Graduação em Administração pela Universidade Estadual de Maringá (2001), mestrado em Administração pela Universidade Federal do Paraná (2004) e doutorado em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas - SP (2008). Atualmente é professor do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração da Universidade Positivo e Pesquisador do IBEPES.
Edson Ronaldo Guarido Filho, Professor do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração da Universidade Positivo (PMDA/UP) e do Departamento de Ciência e Gestão da Informação da Universidade Federal do Paraná (DECIGI/UFPR).
Economista pela Universidade de São Paulo, Mestre e Doutor em Administração pela Universidade Federal do Paraná. É professor do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração da Universidade Positivo (PMDA/UP) e do Departamento de Ciência e Gestão da Informação da Universidade Federal do Paraná (DECIGI/UFPR). É Membro Fundador do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Sociais (IBEPES) e desenvolvedor do SPELL (Scientific Periodicals Electronic Library).
Publicado
19-04-2017
Seção
Artigos