RESULTADOS ECONÔMICOS DE PROPRIEDADES RURAIS FAMILIARES NA REGIÃO OESTE DE SANTA CATARINA

Autores

  • Karlize Prigol Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Flávio José Simioni Universidade do Estado de Santa Catarina

Palavras-chave:

Sustentabilidade rural, extensão rural, renda agrícola, diversificação, especialização

Resumo

Objetivou-se identificar e avaliar os fatores que afetam o resultado econômico de propriedades rurais familiares, considerando diferentes níveis de Taxa de Remuneração do Capital (TRC). Para tanto, foram utilizados dados de 29 propriedades da região Oeste de Santa Catarina, obtidos através do Diagnóstico Rural Rápido (DRR), durante os anos agrícolas de 2010, 2011 e 2012, submetidos à Análise de Componentes Principais (ACP) e Análise de Redundância (RDA). As propriedades foram classificadas em três grupos de acordo com a TRC, utilizando-se a Renda Líquida (RL) e a Margem Bruta (MB) como variáveis respostas. Um conjunto de variáveis que refletem a disponibilidade dos fatores de produção, as características das atividades desenvolvidas e os aspectos relacionados à gestão da propriedade foram utilizados como variáveis explicativas. Os resultados indicam que a intensificação das atividades produtivas proporciona a obtenção de maiores taxas de remuneração do capital. O trabalho destaca a importância das práticas de gestão e fornece elementos que subsidiam a definição de estratégias para a melhoria dos resultados econômicos e da sustentabilidade de propriedades rurais familiares.

Downloads

Publicado

2015-01-06

Como Citar

PRIGOL, K.; SIMIONI, F. J. RESULTADOS ECONÔMICOS DE PROPRIEDADES RURAIS FAMILIARES NA REGIÃO OESTE DE SANTA CATARINA. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 16, n. 4, 2015. Disponível em: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/894. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos