A COMPETITIVIDADE DO ARROZ IRRIGADO BRASILEIRO NO MERCOSUL

Pascoal José Marion Filho, Neci Eich Einloft

Resumo


Neste artigo avalia-se a competitividade do arroz irrigado produzido no Brasil, no Uruguai e na Argentina, principais parceiros no comércio deste cereal. Faz-se uma análise comparativa dos custos de produção nos três países, das políticas agrícolas, das taxas de câmbio e das barreiras tarifárias. A pesquisa mostra que o arroz produzido na Argentina é o mais competitivo da região, pois é produzido ao menor custo por hectare e por saca de 50 kg, seguido pelo do Uruguai e do Brasil. Quanto à política agrícola, no Brasil, os instrumentos utilizados estão mais voltados para o crédito e as ações de curto prazo, com redução de subsídios à agricultura comercial e proteção à agricultura familiar. No Uruguai, a política agrícola está centrada nos serviços de pesquisa, assessoramento, campanhas contra pragas e enfermidades e serviços de inspeção. No país, predominam os financiamentos em dólares americanos, a juros de mercado. Na Argentina, os produtores estão inseridos numa economia de mercado, sem subsídio estatal. O estudo mostra também que as mudanças na política cambial e as alterações na tarifa externa comum (TEC) afetam os preços do arroz na região e prejudicam a concorrência.

Palavras-chave


arroz; competitividade; política agrícola

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 

Organizações Rurais & Agroindustriais - Revista Eletrônica de Administração da UFLA

ISSN: 2238-6890 (edição on-line)


Universidade Federal de Lavras - UFLA - Departamento de Administração e Economia
Campus Universitário - Cx. Postal 37 - CEP 37200-000
Lavras - MG - Tel.: 35 3829 1441
Comentários e sugestões: revistadae@dae.ufla.br

Copyright 2011 - Todos os Direitos Reservados