A COORDENAÇÃO AGROINDUSTRIAL CITRICOLA BRASILEIRA E OS NOVOS RECURSOS DE PODER: DOS POLITICOS AOS JURIDICOS

Autores

  • Luiz Fernando Paulillo Universidade Federal de São Carlos
  • Luiz Manoel de Moraes Camargo Almeida Centro Universitário de Araraquara

Palavras-chave:

Citricultura, rede, poder, governança, organização, recursos

Resumo

O presente trabalho mostra que os recursos políticos e jurídicos que tornaram-se tão ou mais estratégicos para citricultores e processadores de suco no Brasil do que os próprios recursos financeiros, tecnológicos e organizacionais. Também, apresenta uma análise da governança citrícola brasileira atual,que está pautada por estratégias diferentes entre citricultores e processadoras: os citricultores e sua associação mais representativa avançam com orquestrações políticas e as grandes processadoras de suco avançam por meio do uso de instrumentos jurídicos. Esse embate revela um novo entrave para a conquista de resultados positivos pelos citricultores, na rede de poder atual do setor exportador de suco de laranja brasileiro. Os mandados judiciais comprovam que o contrato de fornecimento de laranja tornou-se um instrumento de poder fundamental na rede de decisões do setor, causando ganhos estratégicos para as processadoras de suco após quatro anos de conquistas de recursos políticos significativos por parte dos citricultores, especialmente do estado de São Paulo.

Downloads

Publicado

2010-09-14

Como Citar

PAULILLO, L. F.; ALMEIDA, L. M. de M. C. A COORDENAÇÃO AGROINDUSTRIAL CITRICOLA BRASILEIRA E OS NOVOS RECURSOS DE PODER: DOS POLITICOS AOS JURIDICOS. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 11, n. 1, 2010. Disponível em: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/7. Acesso em: 16 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos