Qualidade dos empregos da carcinicultura na praia de Barreta/RN

Autores

  • Maria Arlete Duarte de Araújo Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Michelle Yumi Felipe Okino Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

Qualidade do emprego, mercado de trabalho, relações de emprego, laboratórios de maturação e larvicultura

Resumo

O artigo objetiva estudar a qualidade do emprego gerado pelos laboratórios de maturação e larvicultura da Praia de Barreta/RN em um contexto de informalidade e de precarização do trabalho. A pesquisa foi realizada em dois laboratórios, junto aos empregados, através da aplicação de formulário e procurou identificar a existência de um conjunto de aspectos da relação de trabalho, como jornada de trabalho, obrigações sociais, risco de acidentes, benefícios não salariais, doenças ocupacionais, entre outros, para aferir a qualidade do emprego. Do exame dos dados constatou-se que os empregos gerados são empregos considerados de boa qualidade por atenderem a um conjunto de requisitos da relação laboral, considerados importantes na literatura. No entanto, esse resultado deve ser relativizado à luz do cenário de extrema precarização do trabalho. Importa reter que uma das limitações do estudo reside na impossibilidade de generalizar os dados para todo o setor da carcinicultura marinha. Apesar desse fato, considera-se que os objetivos de pesquisa foram plenamente atendidos e que a caracterização do perfil do emprego gerado pelo setor da carcinicultura é importante para o desenho de políticas públicas voltadas para fomentar essa atividade.

Downloads

Como Citar

DE ARAÚJO, M. A. D.; OKINO, M. Y. F. Qualidade dos empregos da carcinicultura na praia de Barreta/RN. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 11, n. 1, 2009. Disponível em: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/66. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos