AGROINDÚSTRIAS FAMILIARES NO OESTE DO PARANÁ: UM PANORAMA PRELIMINAR

  • Paulo Roberto Azevedo
  • Silvio Antônio Colognese
  • Pery Francisco Assis Shikida
Palavras-chave: agroindústria familiar, Oeste do Paraná, condições de produção e perspectivas

Resumo

Este trabalho constitui-se num levantamento de dados primários tendo como objetivo fornecer um panorama geral sobre a situação das agroindústrias familiares de algumas localidades do Oeste do Paraná (Marechal Cândido Rondon, Santa Helena, Santa Lúcia, Missal, Vera Cruz do Oeste e Lindoeste), para 1998. Evidencia-se, para isso, a ocorrência de um conjunto de condições de produção das agroindústrias familiares envolvendo: área de comercialização, clientela, acesso a mercados mais distantes, grau de profissionalização e interação da legislação vigente, existência de assessorias, disponibilidade de crédito, nível tecnológico, aspectos da produção e fixação de mão-de-obra. Como resultados, pode-se inferir que as agroindústrias familiares pesquisadas são essencialmente ligadas à pequena propriedade, com baixa capitalização, marcadas pelo tradicionalismo que atinge produção, administração e comercialização. A ausência de programas de financiamento, assessoria e apoio à comercialização e a relativa dificuldade de permanência de grupos mais jovens na área contribuem para o distanciamento econômico e a defasagem tecnológica dessas unidades produtivas. Como políticas voltadas para o setor, salienta-se a necessidade de maior integração entre setor público, associações e cooperativas agrícolas, procurando viabilizar, a baixo custo, programas de assessoria técnica e econômica. Apesar destes fatores limitadores, as agroindústrias familiares podem ser vistas como uma alternativa aos pequenos produtores. Seu melhor dinamismo não refletirá somente na própria modernização do setor agrícola, como em maiores arrecadações, nível de emprego e qualidade de vida no campo.
Publicado
18-04-2011
Seção
Artigos