IMPACTOS DAS MUDANÇAS TECNOLÓGICAS E ORGANIZACIONAIS NA FORÇA DE TRABALHO DO SETOR AGROINDUSTRIAL DE MINAS GERAIS

  • Maria Leila Rezende do Vale Fonseca
  • Edgard Alencar
  • Josué Humberto Barbosa
Palavras-chave: globalização, mudança tecnológica, mudança organizacional, força de trabalho

Resumo

Este artigo analisa os impactos das mudanças provocadas pela abertura da economia brasileira na composição da força de trabalho e na demanda de treinamento dos trabalhadores com formação técnica de nível médio de três empresas agroindustriais de Minas Gerais. O método de pesquisa empregado foi o estudo de caso histórico-organizacional, realizando uma análise comparativa de dados levantados no período de 1990 a 1998. Observou-se que as empresas pesquisadas passavam por processos de reestruturação tecnológica e administrativa, investindo em novas instalações, equipamentos, lançamento de novos produtos, bem como aderindo a novos métodos e práticas administrativas, de produção e de marketing. Como resultado dessa reestruturação, também passaram a investir em treinamento e tendem a exigir mão-de-obra com formação escolar mínima de ensino médio. Todavia, os entrevistados avaliam que os cursos técnicos oferecidos eram defasados, não atendendo adequadamente às demandas do mercado. Sugerem que sejam incluídos nos currículos disciplinas que abordem relações humanas e que as escolas tenham maior intercâmbio com as empresas por meio de visitas técnicas e estágios, o que permitiria melhor relacionamento entre teoria e prática.
Seção
Artigos