O ENVELHECIMENTO E AS APOSENTADORIAS NO AMBIENTE RURAL: UM ENFOQUE BIBLIOGRÁFICO

  • Helder dos Anjos Augusto
  • Eduardo Magalhães Ribeiro
Palavras-chave: envelhecimento, Previdência Social, aposentadorias rurais, Brasil

Resumo

Com este artigo, analisa-se os efeitos do envelhecimento e das aposentadorias no cenário rural brasileiro e vem propor uma questão de suma importância para os dias atuais, visto que é crescente a participação relativa do grupo etário idoso no conjunto total da população brasileira. Devido a este fator, existe uma preocupação com o futuro da Previdência Social, que deve passar por reformas. Objetivou-se levantar elementos para discussão sobre a importância dos benefícios previdenciários no meio rural, já que este setor passa por significativas mudanças demográficas. Com uma história bastante fragmentada, desde os anos do Império, a Previdência Social vem se estendendo a diversos segmentos da sociedade, sendo uma das mais importantes formas de inclusão dos trabalhadores rurais. A partir de 1991, os trabalhadores rurais passaram a participar do Regime Geral da Previdência Social, constituindo, assim, um grande marco na história da instituição. Com a incorporação das mulheres neste benefício, abriu-se um novo leque de direitos, visto que as mulheres idosas são maioria no campo. Existe um número cada vez maior de aposentadorias rurais por idade, o que permite evidenciar o envelhecimento da população rural e uma melhor redistribuição de renda nos domicílios desses idosos. O campo, que no passado dependia basicamente da renda advinda da produção agrícola, sujeita às intempéries, conta com mais esta alternativa de renda, razão pela qual o fenômeno de envelhecimento da população brasileira, especificamente no ambiente rural, denota a necessidade de políticas ajustadas ao setor, para que a concessão destes benefícios previdenciários não seja ameaçada no futuro.
Publicado
18-04-2011
Seção
Artigos