IMPACTOS DA ESTABILIZAÇÃO MONETÁRIA E DA ESTRATÉGIA COMPETITIVA DA INDÚSTRIA, SOBRE O CONSUMO DE CAFÉ TORRADO NO BRASIL

  • José Marcos Carvalho de Mesquita
  • José Edson Lara
  • Gustavo Quiroga Souki
Palavras-chave: Estratégia competitiva e estratégia relacional, mercado de café, agronegócio

Resumo

Objetivou-se no presente trabalho, analisar a influência de dois programas distintos sobre o consumo interno de café torrado. O primeiro foi a implantação do Plano Real, com a consequente estabilização monetária e o aumento de renda da população. O segundo diz respeito ao programa de melhoria da qualidade do café torrado, lançado pela Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC, denominado “Selo Pureza”. Segundo os modelos teóricos, as condições macroeconômicas vigentes são variáveis externas com grande impacto no desempenho das organizações, muito embora não possam ser controladas pelas mesmas. Por outro lado, uma estratégia implementada em âmbito associativo pode ser classificada como uma estratégia relacional, em que os participantes têm grande poder decisório e cujos resultados apresentam uma maior previsibilidade. O método utilizado na análise foi o da regressão linear e o período estudado compreende os anos de 1990 a 2006. Os resultados indicam que as variáveis do macroambiente, que refletem os efeitos do Plano Real, são significativas no modelo, porém com baixo poder de explicação. Já a estratégia cooperativa, representada pelo Programa “Selo Pureza”, mostrou-se significativa, o que permite inferir que tenha grande importância no crescimento do consumo verificado no período em análise.
Publicado
04-04-2011
Seção
Artigos