COOPETIÇÃO ENTRE CAFEICULTORES, COOPERATIVAS E ASSOCIAÇÕES: EVIDÊNCIAS NO MERCADO BRASILEIRO DE CAFÉS ESPECIAIS

Autores

  • Rodrigo Natal Duarte Universidade de São Paulo - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (USP/FEA-RP) https://orcid.org/0000-0003-2180-0448
  • Simone Vasconcelos Ribeiro Galina Universidade de São Paulo - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (USP/FEA-RP)

Palavras-chave:

Indicação Geográfica, Alta Mogiana, Cerrado Mineiro, PMEs, Comercialização

Resumo

Objetiva-se descrever como a competição e a colaboração simultâneas, fenômeno conhecido como coopetição, apresentam-se nos diversos níveis de interação sustentados pelos produtores de cafés especiais. Num contexto de interação dinâmica, heterogênea e intensa entre vários players, como é o caso das Indicações Geográficas (IGs) de café, cafeicultores se envolvem em relacionamentos interorganizacionais entre si, que, por meio de cooperativas e associações, permitem a coopetição se manifestar em níveis distintos. Dada a incipiência da abordagem coopetitiva no setor primário, a pesquisa qualitativa exploratória foi adotada para identificar e compreender melhor essa dinâmica de relacionamento. Os dados para a pesquisa foram coletados de entrevistas semiestruturadas com 20 atores que compõem as IGs da Alta Mogiana e da Região do Cerrado Mineiro: cafeicultores, cooperativas, instituições apoiadoras e gestores das associações. Os resultados foram separados em relacionamentos que promovem a competição e a cooperação, de forma a revelar a complexidade das suas práticas, num contexto que exige inovação em produto e processos. A descrição envolveu os níveis cafeicultor-cafeicultor, cooperativa-cooperativa e associação-associação, sendo que a necessidade de cooperação se mostrou onipresente no âmbito comercial, e a competição se manifestou em produtos, processos, serviços e finanças. Em IGs de café, a coopetição convive dentro do indivíduo, da empresa, da associação, da cooperativa, desde o nível intraorganizacional até o nível inter-redes, abrindo espaço para contribuições futuras.

Downloads

Publicado

2021-08-10

Como Citar

DUARTE, R. N.; GALINA, S. V. R. COOPETIÇÃO ENTRE CAFEICULTORES, COOPERATIVAS E ASSOCIAÇÕES: EVIDÊNCIAS NO MERCADO BRASILEIRO DE CAFÉS ESPECIAIS. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 23, p. e1699, 2021. Disponível em: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/1699. Acesso em: 23 out. 2021.

Edição

Seção

Estudos organizacionais e associativismo