USOS DE AGROTÓXICOS NAS AGROPECUÁRIAS DO BRASIL, ESTADOS UNIDOS E UNIÃO EUROPEIA

Autores

  • Cristiane Mitie Ogino Esalq-USP
  • Carlos José Caetano Bacha

Palavras-chave:

Teste de cointegração, SVEC, Consumo, Agricultura

Resumo

Desde 1990, o Brasil vem aumentando significativamente o consumo de agrotóxicos, já ultrapassando em 2009 o consumo absoluto da União Europeia por esses produtos e desde 2008 o consumo por hectare de lavoura nos EUA. Na segunda década do século XXI, há evidência gráfica de que o consumo de agrotóxicos por hectare de lavoura está se estabilizando, ainda que em patamares distintos, nessas três regiões. Adicionalmente, observa-se, em termos gráficos, simultaneidade do crescimento do uso de agrotóxicos no Brasil e o crescimento da produtividade das lavouras neste país. Diante deste contexto, o objetivo do estudo foi analisar, em termos econométricos, o comportamento do consumo de agrotóxicos nestas três regiões e, especificamente para o Brasil, a relação entre o consumo de agrotóxicos e a produtividade agrícola brasileira, considerando os anos de 1990 a 2016. As análises de cointegração de Johansen indicam ocorrer relações de longo prazo entre os consumos de agrotóxicos por hectare de lavouras entre o Brasil, EUA e União Europeia, bem como entre esse consumo de agrotóxicos e a produtividade das lavouras no Brasil. Quanto a essa última relação, as estimativas do modelo SVEC mostram, de modo geral, uma relação direta entre essas duas variáveis no caso brasileiro.

Downloads

Publicado

2021-09-10

Como Citar

OGINO, C. M.; BACHA, C. J. C. USOS DE AGROTÓXICOS NAS AGROPECUÁRIAS DO BRASIL, ESTADOS UNIDOS E UNIÃO EUROPEIA. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 23, p. e1687, 2021. Disponível em: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/1687. Acesso em: 27 set. 2021.

Edição

Seção

Economia e comércio exterior