DETERMINANTES DA ERRADICAÇÃO DA FEBRE AFTOSA NO BRASIL

Carlos André da Silva Müller, Leonardo Bornacki de Mattos, João Eustáqui de Lima

Resumo


A febre aftosa é um problema para a pecuária brasileira desde o século XIX, pois afeta a produtividade e é alvo de barreiras sanitárias para as exportações. Em 1992, quando nenhum Estado era livre dessa doença foi lançado o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA), que colheu resultados positivos. Contudo, percebeu-se que alguns estados foram reconhecidos livres de febre aftosa enquanto outros não. Neste trabalho, objetivou-se identificar porque tal fenômeno ocorreu e, para tal, foi utilizada a análise discriminante. Pelos resultados verificou-se que a intenção privada em lidar com a doença é o que diferencia os estados livres dos não-livres, além da constatação da falta de investimento público. As condições climáticas restritivas das áreas não-livres indicam tal falta de interesse. Sugere-se atenção das autoridades responsáveis quanto ao estado de Alagoas que apresentou escore para ser declarado livre de febre aftosa.

Palavras-chave


febre aftosa; Brasil; análise discriminante; pecuária; PNEFA

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 

Organizações Rurais & Agroindustriais - Revista Eletrônica de Administração da UFLA

ISSN: 2238-6890 (edição on-line)


Universidade Federal de Lavras - UFLA - Departamento de Administração e Economia
Campus Universitário - Cx. Postal 37 - CEP 37200-000
Lavras - MG - Tel.: 35 3829 1441
Comentários e sugestões: revistadae@dae.ufla.br

Copyright 2011 - Todos os Direitos Reservados