AGRICULTURA FAMILIAR E NORMAS DE REGULAÇÃO DE SUCESSÃO, CULTURA E TÉCNICA NA COMUNIDADE RURAL DE PEDRA ROXA, IBIRITAMA-ES

  • Murilo Ferreira da Silva
Palavras-chave: Campesinato, comunidade rural, sistemas agrícolas

Resumo

Este estudo tem por objetivo analisar as normas de sucessão e cultura que regulam o processo de reprodução da família camponesa e o desenvolvimento da técnica e formas de ajuste ao meio econômico e natural que definem um espaço de maior ou menor autonomia diante as forças do mercado pela comunidade rural. O campesinato apresenta cultura e sociabilidade específicas de cada comunidade rural, finto do intercâmbio entre famílias e pessoas e da dependência entre vizinhos que se reúnem em um mesmo espaço topográfico. Além disso, sua sobrevivência depende de um equilíbrio relativo entre suas necessidades e os recursos disponíveis do meio físico. A manutenção do equilíbrio exigirá sempre soluções novas e adequadas diante das transformações no meio ambiente. O principal problema teórico é analisar como a sociedade camponesa se reproduz. Embora a sociedade capitalista interfira na organização interna da pequena produção familiar em uma comunidade rural, ao modificar as necessidades e objetivos das famílias, e embora os mecanismos de mercados interfiram nas formas com que os indivíduos obtêm seus meios de vida e no equilíbrio das relações entre suas necessidades e os recursos naturais disponíveis, a comunidade possui relativa autonomia para permanecer travando a sua luta pela sobrevivência. Entretanto, as transformações resultantes dessa expansão capitalista e do esgotamento ambiental podem estar conduzindo-a a uma direção contrária.
Publicado
11-04-2011
Seção
Artigos