INOVANDO A ATIVIDADE DE PISCICULTURA AMAZÔNICA

  • Alexandre Leonardo Simões Piacentini Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Flávio de São Pedro Filho Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Maria José Aguilar Madeira Universidade da Beira Interior (UBI)
  • Elvino Ferreira Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Marcos Tadeu Simões Piacentini Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
Palavras-chave: Amazônia, Inovação, Teoria Contingencial, Competitividade, Estratégia

Resumo

Este trabalho trata sobre a inovação com foco na estratégica competitiva para a produção de peixes em cativeiro na Amazônica. O pressuposto está no eixo da análise sistêmica de contingências visando à redução de custos operacionais e ganho de competitividade. Tem base na Teoria Contingencial segundo a perspectiva de Joan Woodward. A problematização é: como se caracteriza a inovação com sustentabilidade para a excelência competitiva da piscicultura Amazônica? Empregou-se Método de Estudo de Caso, com abordagem quali-quantitativa; envolveu consulta a especialistas e grupo focal. Como resultado concluiu-se que a inovação caracteriza-se pelo rompimento da tradição que perpetua práticas improdutivas ou de alto impacto. Recomenda-se que esses idealizadores sejam internalizados nas políticas dos órgãos de fomento. Este estudo servirá para reflexão entre os interessados na elaboração de políticas públicas para o desenvolvimento local integrado e gestores que pretendem formular estratégias competitivas na piscicultura sustentável.

Biografia do Autor

Alexandre Leonardo Simões Piacentini, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
Doutorando em Administração pela Universidad Nacional de Misiones. Mestre em Administração e Docente no Departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Rondônia, onde atua na área de Administração e Economia Rural.
Flávio de São Pedro Filho, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
Pós-Doutor em Administração. Docente do Departamento de Administração e do Programa de Pós-Graduaação Mestrado em Administração da Universidade Federal de Rondônia.
Maria José Aguilar Madeira, Universidade da Beira Interior (UBI)
Doutora em Gestão pela Universidade da Beira Interior (UBI). Orientadora no Programa de Pós-Doutorado em Gestão da UBI, Covilhã, Portugal.
Elvino Ferreira, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
Doutor em Agronomia, Docente do Departamento de Medicina Veterinária e do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade Federal de Rondônia.
Marcos Tadeu Simões Piacentini, Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
Doutorando em Administração pela Universidad Nacional de Misiones. Mestre em Administração e Docente no Departamento de Administração da Universidade Federal de Rondônia.
Publicado
18-08-2020
Como Citar
PIACENTINI, A.; PEDRO FILHO, F.; MADEIRA, M.; FERREIRA, E.; PIACENTINI, M. INOVANDO A ATIVIDADE DE PISCICULTURA AMAZÔNICA. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 20, n. 3 e 4, p. 234-245, 18 ago. 2020.