ESTRUTURAS DE GOVERNANÇA NA CADEIA PRODUTIVA VITIVINÍCOLA DO MEIO-OESTE DE SANTA CATARINA: UM ESTUDO A PARTIR DOS SEGMENTOS PRODUTOR E BENEFICIADOR

Autores

  • Samara Rech Universidade Federal de Santa Catarina
  • Silvio Ferraz Cario Universidade Federal de Santa Catarina
  • Cleiciele Albuquerque Augusto Universidade Estadual de Maringá
  • Angela Cristina Correa Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Vitivinicultura, Custos de Transação, Custos de Mensuração, Meio-Oeste Catarinense

Resumo

O objetivo deste estudo é analisar as relações entre produtor e beneficiador da cadeia produtiva vitivinícola do Meio-Oeste de Santa Catarina, compreendendo as estruturas de governança que amparam tais relações. O suporte teórico baseia-se na Teoria dos Custos de Transação (TCT) e Teoria dos Custos de Mensuração (TCM). Destas abordagens foram criadas categorias de análise que serviram de base para a elaboração das questões contidas nas entrevistas feitas com produtores e vinícolas da região. No segmento produtor, observou-se que as relações são baseadas na confiança, dada à inexistência de contratos que amparem as transações. Constatou-se que os produtores de uva mantêm relações com as vinícolas quando estas necessitam da fruta para complementar a produção existente ou quando não dispõem de produção própria. Já no segmento beneficiador, a estrutura verticalmente integrada é adotada quando há presença de ativos específicos, os custos de governar a transação internamente são menores do que externamente, e mediante a dificuldade de mensuração dos atributos dos ativos. As formas híbridas também são adotadas, no segmento beneficiador, quando não há dificuldade de mensuração dos atributos dos ativos e os custos de transação externos são menores do que os internos. Conclui-se, portanto, que as estruturas de governança adotadas pelos segmentos na região em estudo são integração vertical e formas híbridas.

Biografia do Autor

Samara Rech, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Administração, Área de Produção e Desenvolvimento

Publicado

2020-08-18

Como Citar

RECH, S.; CARIO, S. F.; AUGUSTO, C. A.; CORREA, A. C. ESTRUTURAS DE GOVERNANÇA NA CADEIA PRODUTIVA VITIVINÍCOLA DO MEIO-OESTE DE SANTA CATARINA: UM ESTUDO A PARTIR DOS SEGMENTOS PRODUTOR E BENEFICIADOR. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S. l.], v. 20, n. 3 e 4, p. 218–233, 2020. Disponível em: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/1305. Acesso em: 23 out. 2021.