A PARTICIPAÇÃO SOCIAL NA SUSTENTABILIDADE DO REASSENTAMENTO DA VILA PRODUTIVA RURAL NEGREIROS RESULTANTE DO PROJETO DA TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

  • RAMOM CAMPOS BASTOS Da SILVA MESTRANDO NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO - IFPE
  • Marília Regina Costa Castro Lyra IFPE, CAMPUS RECIFE-PE
  • Maria Núbia Medeiros de Araújo Frutuoso IFPE, CAMPUS RECIFE-PE
Palavras-chave: Integração de bacias, Semiárido, Desenvolvimento rural.

Resumo

O Projeto da Transposição do Rio São Francisco visa à integração de bacias hidrográficas no nordeste setentrional, comoforma de atendimento a 12 (doze) milhões de nordestinos, nos estados de Pernambuco, da Paraíba, do Ceará e do Rio Grandedo Norte; região essa que historicamente sofre pela indisponibilidade hídrica. O presente artigo apresenta uma reflexãosobre a importância da participação social como estratégia de desenvolvimento local sustentável, no reassentamento da VilaProdutiva Rural Negreiros, no Projeto da Transposição do Rio São Francisco. A metodologia adotada incluiu a utilizaçãode pesquisa documental a aportes teóricos e a fontes documentais, a observação participante (in loco), e a verificação deconteúdo pertinente, em que se constatou o processo participativo desenvolvido junto às famílias daquela VPR, com vistas àautossustentabilidade. As categorias analisadas foram: a participação social, a educação ambiental e a sustentabilidade parao desenvolvimento local. Foi obtido um Ãndice de Participação Social que permitiu classificar a participação comunitáriadurante o desenvolvimento das ações realizadas. Este estudo ratifica a importância da participação na organização social dosatores envolvidos ao longo do processo de reassentamento, mas também, alerta que o processo almejado de desenvolvimentolocal sustentável, até o momento verificado nessa pesquisa, se encontra distante da realidade atual das famílias, devidoprincipalmente a não efetivação prática do viés produtivo e todo o seu arcabouço, ainda dependente da conclusão do Projetoda Transposição do rio São Francisco.

Biografia do Autor

RAMOM CAMPOS BASTOS Da SILVA, MESTRANDO NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO - IFPE
ENGENHEIRO AGRÔNOMO COM EXPERIÊNCIA EM LEVANTAMENTOS E ATUAÇÃO EM CAMPO, ESPECIALISTA E MESTRANDO EM GESTÃO E MANEJO AMBIENTAL; RAZOÃVEL COMPREENSÃO NA LÃNGUA INGLESA; INICIOU A CARREIRA COMO SUPERVISOR ENCARREGADO DE OPERAÇÕES AGRICOLAS NO SETOR SUCROALCOOLEIRO NOS ESTADOS BA-MG-AL. DEPOIS, COMO SUPERVISOR NO PROJETO DE FRUTICULTURA IRRIGADA EM DIANÓPOLIS, NO TOCANTINS E NO VALE DO MOXOTÓ, EM IBIMIRIM-PE. ATUOU COMO PROFESSOR NO CURSO DE TECNÓLOGO EM GESTÃO AMBIENTAL E GESTÃO DO AGRONEGÓCIO PELA FACULDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DO SUDESTE DO TOCANTINS. DESENVOLVEU CONSULTORIA NA COOPERATIVA DE PRODUTORES DE CAFÉS ESPECIAIS DO ESPÃRITO SANTO – COCAES, FOI ANALISTA AMBIENTAL NO PROJETO DA TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO, ONDE ACOMPANHOU A IMPLANTAÇÃO DE VÃRIOS PROGRAMAS BÃSICOS AMBIENTAIS EXIGIDOS PELO IBAMA (EIA-RIMA). RECENTEMENTE FOI ENGº COORDENADOR NO PROGRAMA “ÃGUA PARA TODOSâ€, DO MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO, EM PERNAMBUCO, A SERVIÇO DO DNOCS, ONDE POSSUI CADASTRO TÉCNICO FEDERAL. NO MOMENTO ATUA COMO CONSULTOR AMBIENTAL
Publicado
15-12-2017
Seção
Artigos