INOVAÇÕES AGROECOLÓGICAS NO NORDESTE DE MINAS GERAIS: O CASO DOS SISTEMAS AGROFLORESTAIS NA AGRICULTURA FAMILIAR DO ALTO JEQUITINHONHA

  • Eduardo Charles Barbosa Ayres
  • Áureo Eduardo Magalhães Ribeiro
Palavras-chave: Agricultura familiar, Vale do Jequitinhonha, sistemas agroflorestais

Resumo

Os sistemas agroflorestais – SAFs permitem o equilíbrio entre a produção e a conservação da biodiversidade. Nosso objetivo, neste artigo, foi dimensionar os resultados e impactos dos SAFs no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas Gerais, analisando aspectos relacionados à organização familiar, manejo e conservação dos recursos naturais. A pesquisa foi realizada em 18 comunidades rurais de cinco municípios por meio de entrevista com 33 agricultores familiares, denominados “monitores”, da base de atuação do Centro de Agricultura Alternativa Vicente Nica – CAV – organização não governamental que atua em programas de desenvolvimento rural na região. Percebeu-se que os SAFs têm contribuído para a melhoria das condições produtivas, capacitação dos agricultores e conservação dos recursos naturais. Verificou-se que existem limitações técnicas, financeiras e organizacionais para a expansão da proposta. Conclui-se que os SAFs, no Alto Jequitinhonha, constituem uma inovação agroecologica viável para a agricultura familiar dessa região, e que as ações desenvolvidas pelo CAV merecem mais atenção, no cenário das proposições governamentais para o meio rural.
Seção
Artigos